quarta-feira, julho 17, 2024
Google search engine
InícioPolíticaArgentina precisa de presidente que respeite a democracia, diz Lula

Argentina precisa de presidente que respeite a democracia, diz Lula

Nesta terça-feira (14), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a Argentina necessita de um presidente que aprecie a democracia e respeite as alianças comerciais do país no Mercosul. Lula, ao abordar as eleições no país vizinho, destacou que o voto dos argentinos é soberano, mas instou o povo a ponderar sobre a Argentina e o tipo de América do Sul que desejam construir.

Lula enfatizou: “Eu não posso discutir eleições na Argentina porque é um direito soberano do povo argentino. No entanto, gostaria de solicitar que todos recordem que o Brasil precisa da Argentina, e a Argentina precisa do Brasil. Precisamos dos empregos que o Brasil gera na Argentina e dos empregos que a Argentina gera no Brasil, além do fluxo comercial entre os dois países e do potencial de crescimento conjunto.”

Ele acrescentou durante o programa semanal “Conversa com o Presidente”, transmitido pelo Canal Gov: “Para isso, é essencial ter um presidente que aprecie a democracia, respeite as instituições, goste do Mercosul e aprecie a América do Sul.”

No domingo (19), os candidatos Sergio Massa e Javier Milei disputarão o segundo turno das eleições presidenciais na Argentina, ocorrendo em meio à maior crise cambial em décadas e a uma significativa escalada da inflação. Massa liderou o primeiro turno com 36,2% dos votos, enquanto Milei obteve 30,2%.

Lula destacou as relações de amizade com Sergio Massa, do partido peronista União pela Pátria, que é o atual ministro da Economia do governo de Alberto Fernández. Em contraste, Javier Milei, autodenominado “anarcocapitalista”, representa a coligação conservadora A Liberdade Avança, defendendo um liberalismo extremo com propostas como a redução drástica de subsídios e do aparato estatal.

Diferentemente de Milei, Lula defende o fortalecimento do Mercosul para possibilitar negociações comerciais com outros países. Ele ressaltou: “Hoje, o mundo está dividido em blocos. Se brigarmos, não chegaremos a lugar algum.”

Lula concluiu, dirigindo-se ao povo argentino: “Na hora de votar, pensem na Argentina. Seu voto é soberano, mas ponderem sobre o tipo de América do Sul que desejam criar, de América Latina e Mercosul. Juntos seremos fortes, separados seremos fracos.”

Ele lembrou a importância da parceria comercial entre Brasil e Argentina, sendo os maiores parceiros na América do Sul. Em 2022, o fluxo comercial atingiu US$ 28,45 bilhões, com saldo positivo de US$ 2,2 bilhões para o Brasil. Lula enfatizou a necessidade de cooperação, afirmando: “Argentina e Brasil precisam um do outro. Quando houver divergências, sentem-se à mesa, negociem e resolvam. Foi assim que convivi com a Argentina até agora.”

mais populares